Literatura que dá samba

A literatura brasileira já desfilou por diversos sambódromos do país, ganhando destaque nas avenidas em forma de homenagem a famosos autores como Jorge Amado, Vinícius de Moraes e Monteiro Lobato. Hoje, quando comemoramos o Dia do Samba, decidimos relembrar os sambas-enredos que tiveram como tema as obras e trajetórias desses grandes escritores.

Neste ano, a União da Ilha, escola da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, homenageou o poeta e compositor Vinícius de Moraes com o enredo “Vinicius no Plural – Paixão, Poesia e Carnaval”. A homenagem veio em tempo de comemorar os 100 anos da icônica canção Garota de Ipanema.

Também em 2013, a escola Pérola Negra, de São Paulo, se inspirou na obra de Ariano Suassuna para compor o samba-enredo “O espetáculo vai começar, Pérola Negra apresenta: O Auto da Compadecida”, que lhe rendeu o título de campeã do Grupo de Acesso do carnaval paulistano. Em 2012, foi vez da Imperatriz Leopoldinense, escola carioca, basear seu enredo no escritor Jorge Amado, cantando temas da cultura baiana recorrentes em suas obras.

Os poetas Guimarães Rosa e Machado de Assis também já tiveram suas obras cantadas pela carioca Mocidade Independente de Padre Miguel, em 2009. E não poderíamos deixar de lembrar um clássico da Mangueira, de 1967, que levou o universo de Monteiro Lobato para a avenida em um carnaval histórico.

Você se lembra de outro samba-enredo que tenha sido inspirado em livros e autores famosos? Comente abaixo! 😉