Cartões de Natal: tradição para uma causa maior

No século 19, na Inglaterra, nascia o primeiro cartão de natal do mundo. A história conta que  o artista plástico e livreiro, John Callicot Horsley, criou em papel dobrado um desenho composto por pessoas celebrando ao redor de uma mesa farta, enquanto outras distribuíam comida como um gesto de solidariedade. John ainda deixou no papel dobrado um espaço para uma mensagem de boas festas.

Desde então, os cartões de Natal são enviados às pessoas queridas ou acompanham presentes nessa época do ano. Mas e se além de uma demonstração de carinho, os cartões oferecessem uma possibilidade para fazermos parte de uma causa maior?

A APBP – Associação dos Pintores com a Boca e os Pés, enxergou nessa tradição essa possibilidade e vem conquistando seu espaço nos natais de todo o mundo por meio de cartões que reproduzem pinturas de artistas que, sustentando seus pinceis nos dedos e na boca, mostram que a arte não existe limites!

Independência, amor e arte

Fundada em 1956 por Erich Stegmann – um artista alemão que utilizava a boca para pintar seus quadros –, a associação inicialmente reuniu um pequeno grupo de artistas com deficiência física de oito países europeus, com o objetivo de promover o seu próprio sustento com seus dons artísticos.

Hoje, com uma trajetória de mais de 50 anos, a associação vem proporcionando uma vida independente para os artistas portadores de deficiência física que afetam as mãos. São mais de 800 artistas em 75 países ao redor do mundo.

APBP no Brasil

Criadas a partir de diversas técnicas e estilos, as obras selecionadas para integrarem os cartões de Natal, são escolhidas entre os trabalhos de cerca de 47 artistas brasileiros – número atual de membros da associação no nosso país.

Além dos cartões, a APBP também vende pinturas em telas e outros produtos como calendários, marcadores de livros, etc.

Você se interessou pelo trabalho desses brilhantes artistas e quer tornar seu natal mais solidário? Confira os cartões de natal e os outros produtos APBP pelo site: www.abpb.com.br