Lembranças de um caderno de receitas

Chegou o fim do ano e é hora de pensar naquelas receitas especiais para alegrar a ceia na Natal e Ano Novo.  Hoje em dia, apesar de termos à nossa disposição inúmeros sites e aplicativos capazes de transformar qualquer um em um chef de mão cheia, ainda existem pessoas que resistem à isso e mantém a tradição de fazer receitas de família.

Quem nunca viu sua mãe ou sua avó anotar uma receita especial em um desses caderninhos? Muito mais que receitas, eles também guardam histórias, lembranças e tradições, que só o papel pode registrar. Anotar uma receita num caderno nos permite dar nosso toque especial capaz de tornar uma simples receita em um prato divino.

caderno_receitas

 

Histórias de um caderno de receitas

Esse é o caso na família Nogueira de Carvalho. As receitas da Dona Ray, a matriarca, era um segredo guardado a sete chaves, ou melhor, na cabeça dela. Os almoços de domingo eram ansiosamente esperados por seus filhos e netos. Isso porque ela sempre dava um jeito de fazer o prato preferido de cada um.  E quando perguntavam qual era a receita de seus quitutes, ela dizia: “Ah.. isso é muito fácil, eu nem lembro direito, eu inventei.” E com essa desculpa, nunca compartilha suas receitas.

Mas na verdade, fazer um caderno de receitas foi uma ideia da sua filha mais nova, Adriana Carvalho. “Na realidade, eu quem criei este caderno de ‘Receitas Secretas da Ray’. Ela tinha várias anotações espalhadas que ela escrevia  em folhas soltas de papel e eu as reuni  em um caderno”, conta Adriana.

Dona Ray buscava ideias em livros e programas de TV,  mas sempre acrescentava um toque especial, que tornava seus pratos únicos e exclusivos. “Uma receita nunca era a mesma”, ela dizia. Por economia, para utilizar o que tinha em casa no momento em que cozinhava ou para tornar um prato mais light, Dona Ray sempre mudava algum ingrediente.

Do papel para as lembranças

No final de 2011, uma semana antes do Natal, Dona Ray faleceu. E para manter viva sua história e receitas, sua filha Adriana fez uma linda homenagem. Ela digitalizou e imprimiu o caderno de receitas e presenteou todos filhos, noras e netos. “Foi uma homenagem para que toda a família guarde como bela recordação algo que ela mais ela fazia de melhor: a arte de cozinhar. Alguns pratos são inesquecíveis para toda a família. A lembrança de um sabor que só ela fazia… Um almoço, um aniversário, um Natal…”, diz Adriana.
E o Adoro Papel também vai homenagear a avó, dessa redatora que vos escreve,  compartilhando sua receita favorita. Esse prato não faltava em nenhuma ceia de Natal.

 

Torta de Palmito

 

Ingredientes:

  • 3 ovos (bater as claras em neve)
  • 1 xícara de chá de leite
  • 1 xícara de chá de óleo
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 1 xícara de chá de Maizena
  • 1 xícara de chá de queijo ralado
  • 1 pote de palmito
  • 2 colheres de sopa de margarina
  • 2 colheres de sopa de fermento
  • 1 colher de café de açúcar
  • sal a gosto

Modo de Preparo:

Bater no liquidificador todos os ingredientes, reservando o palmito. Por fim, bater as claras em neve e misturar.

Para o recheio, fazer um refogado com a margarina e misturar o palmito cortado em rodelas finas. Engrossar com ½ copo de leite e 1 colher de chá de maizena. Untar a forma para torta e despejar metade da massa.  Colocar o recheio e finalizar com o restante da massa. Polvilhar com farinha de rosca. Levar ao forno quente por 25 minutos e retirar, mesmo que esteja branca.

E você? Tem alguma receita especial de família para compartilhar? Mande nos comentários.