Sete grandes mães da literatura

Assim como na vida real, as mães sempre tiveram um papel muito importante na literatura. Com suas qualidades e imperfeições, elas educam seus filhos de acordo com suas referências e valores, tornando-se responsáveis pelo caráter e o destino de muitas personagens e suas histórias. Confira a lista das sete grandes mães da literatura mundial:

Catelyn Stark – As crônicas de gelo e fogo, de George R.R. Martin

O livro que deu origem ao famoso seriado Game of Thrones está cheio de mulheres fortes, entre elas está Catelyn Stark, a Senhora de Winterfell. Ela é uma mãe lutadora, que além de proteger seus filhos e lidar com a separação do seu marido, precisa entrar em uma disputa política com muita habilidade. A cada episódio, Catelyn foi ganhando fãs que torcem por ela e seus objetivos.

Foto: imagem oficial do seriado Game of Thrones da HBO
Foto: imagem oficial do seriado Game of Thrones da HBO

 

A Dona Benta do Monteiro Lobato

Ela é talvez uma das mais célebres personagens da literatura infantil brasileira. A dona do Sítio do Picapau Amarelo está sempre ensinando coisas novas aos netos e ensinando sobre a cultura do Brasil e do mundo. Não é a toa que seu nome inspirou livros de receita, marcas de farinha, entre outros produtos.

zilka-3
Foto: imagem seriado Sítio do Picapau Amarelo via Cedoc / TV Globo

 

Úrsula – Cem anos de solidão, de Gabriel García Márquez

Macondo, a aldeia criada pelo prêmio Nobel colombiano, foi fundada pela família Buendía – Iguarán. Enquanto José Arcadio Buendía interessava-se por física, alquimia e mecânica, Úrsula Iguarán era a matriarca da família, que batalha por eles sem medir esforços. É uma personagem marcante do livro e todas as fases da história estão caracterizadas pela sua presença.

Foto: Estatua da Úrsula Iguarán na “Casa del Telegrafista” (Aracataca, Colômbia) via Los Viajes de Nena
Foto: Estatua da Úrsula Iguarán na “Casa del Telegrafista” (Aracataca, Colômbia) via Los Viajes de Nena

 

Rosa Hubermann – A menina que roubava livros, de Markus Zusak

Existem mães por opção que acolhem filhos alheios e por eles fazem tudo, inclusive correr riscos. Um casal de alemães adota uma menina em plena Segunda Guerra Mundial, que foi entregue pela sua mãe por não poder lhe dar sustento. Apesar de ser muito rígida, Rosa ama sua filha adotiva Liesel e ajuda sua família em um grande e perigoso desafio: esconder um jovem judeu na sua casa.

Foto: imagem de divulgação via Guia da Semana
Foto: imagem de divulgação via Guia da Semana

 

Ana Terra – O tempo e o vento, de Érico Veríssimo

Ana Terra é a protagonista do primeiro volume da saga do escritor brasileiro, que conta a formação histórica do estado do Rio Grande do Sul. Depois de ter sua família assassinada pelos castelhanos, Ana parte com o filho para o povoado de Santa Fé e seus descendentes darão continuidade à história.

75635-cleo-pires-620x0-1
Foto: imagem de divulgação do filme O tempo e o vento via Pure People

 

Dona Glória – Dom Casmurro, de Machado de Assis

A mãe de Bentinho, mais conhecido como Dom Casmurro, desperta empatia pelo seu típico comportamento de boa mãe, mas também se preocupa em excesso sendo superprotetora. Viúva, muito religiosa e com o filho único, Dona Glória faz uma promessa que põe Bentinho durante dois anos em um seminário para padres.

90500-dona-gloria-eliane-giardini-e-prima-620x0-1
Foto: imagem de divulgação da minissérie Capitu via Pure People

 

Sra. Lancaster – A culpa é das estrelas, de John Green

A mãe de Hazel Grace é uma mulher muito forte. Não é fácil ver um filho adolescente lutar contra um câncer, mas ela aguenta firme, sendo um apoio para sua filha que precisa de sua ajuda e compreensão. Além disso, não permite que Hazel se isole do mundo, pois sabe que sua filha tem o direito de viver.

Fontes: 20 minutos, Portal 42, Homoliteratus, Intrínseca, Mundo Educação e Literature-se