Dia do Professor: cinco educadores que estão transformando o mundo

O teólogo Erasmo de Rotterdam diz um dia que “A primeira fase do saber é amar os nossos professores.” O professor é um dos profissionais mais importantes da nossa sociedade. Porém, a função dele não é a de transmitir informações, mas incentivar o entendimento do mundo em que vivemos para construir conhecimento e criar novas oportunidades em nossas vidas.

Conheça cinco educadores que estão transformando a vida de crianças e adultos com sua paixão pelo conhecimento:

O Biblioburro: a biblioteca itinerante na Colômbia

Fascinado pela leitura desde pequeno, Luis Soriano formou-se em Literatura Espanhola. Quando ministrava aulas na escola primária, observou o poder que a leitura tinha para transformar seus alunos, que viviam um conflito muito intenso nas suas comunidades. Foi assim que surgiu a ideia do Biblioburro, uma biblioteca itinerante que distribui livros nas costas de dois burros, Alfa e Beto. Desde os anos 90, Soriano viaja pelas comunidades do interior do Colômbia com uma livraria portátil que começou com 70 livros e agora tem mais de 4.800.

Professor mantém biblioteca comunitária no interior de SP

O professor Luiz Carlos da Conceição mantém uma biblioteca comunitária, em Rio Claro (SP), com mais de 5 mil livros e ainda deixa diversos exemplares em pontos de ônibus e praças da cidade. O objetivo do seu projeto é disseminar o prazer da leitura em um bairro simples, onde as ruas não têm asfalto e alguns moradores se locomovem de charrete.

Sem saber o que fazer com os livros de casa, Luiz teve a ideia de criar a biblioteca comunitária, há seis anos. Então, resolveu abrir a biblioteca e fazer uma campanha de doação.  A população sente bastante orgulho ao ver que um espaço, antes usado como bar, foi transformado em uma biblioteca com mais de cinco mil livros.

Conheça mais sobre a história do Luiz Carlos no site Livros e Pessoas.

profrc1

Confraria de Leitura: professor leva livros para crianças carentes

João Teles é o criador do projeto “Confraria de Leitura”, que reúne jovens de regiões muito carentes do Ceará, onde não existem bibliotecas. Trabalhando há mais de 18 anos com incentivo à leitura, ele  descobriu que os jovens dessa região tinham uma grande dificuldade em compreender, analisar e interpretar textos, por isso, decidiu criar o projeto. O trabalho é totalmente voluntário e recebe o apoio das escolas em que trabalha.

Descubra mais sobre o projeto no Facebook da Confraria de Leitura.

Apresentação1

Academia de Letras para motivar a leitura

Há oito anos, a professora de Língua Portuguesa Maria Sueli Fonseca Gonçalves criou uma atividade para estimular o hábito da leitura em seus alunos, inspirada na tradicional Academia Brasileira de Letras – ABL.  A ideia era promover um jeito diferente de ensinar Literatura para crianças e jovens, de uma forma que pudesse motivá-los a ler mais.

O projeto lúdico teve início na Escola Municipal de Educação Fundamental Padre Antônio Vieira, em São Paulo. Hoje, é adotado em 22 escolas municipais e outras fora da capital.  Além de desenvolver o gosto pela leitura, o projeto também desenvolve outros valores, tais como o respeito, a convivência pacífica e harmoniosa, a solidariedade e a amizade.

Recentemente, a iniciativa foi apresentada no Fórum Social Mundial 2013, realizado na Tunísia.

Veja mais na matéria do site Envolverde

Professora-Sueli-280x203

“Cantinho da leitura” no ponto de ônibus na zona rural de Uberaba

A professora Maria Selma Ferreira é a idealizador de um projeto da Escola Municipal Vicente Alves Trindade, que viabiliza o momento de leitura para usuário do transporte coletivo de bairro rural de Uberaba. Um ponto de ônibus se transformou em um “Cantinho da Leitura”, onde as pessoas podem escolher um livro e viajar nas histórias enquanto esperam o transporte coletivo. A biblioteca tem opções de leitura rápida, mas a obra também pode ser levada para casa e ser devolvida depois.

Além de escolherem os livros que serão disponibilizados para a comunidade, os próprios alunos ajudaram na construção do local e decoraram o espaço com uma imagem do pintor espanhol Joan Miró.

Conheça a história nesta reportagem do G1.

cantinho_da_leitura_no_ponto