Seis curiosidades de Natal com papel

O Natal está chegando e, para entrar no clima de festas, selecionamos seis curiosidades sobre a data feitas com papel. Confira!

1. O primeiro cartão de Natal
cartão (fonte wikimedia)
Imagem: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2a/Firstchristmascard.jpg

Em 1843, o artista inglês John Calcott Horsley desenhou o que seria o primeiro cartão de festas de final de ano, a pedido de Sir Henry Cole. O cartão traz três gerações de uma família brindando e, nas laterais, cenas de caridade, além da mensagem “Feliz Natal e um Próspero Ano Novo”.

2. Lanternas de papel enfeitam casas na China
blog_1512_01
Apesar de não ser um país cristão, a China comemora o Natal com decorações de lanternas coloridas de papel. As árvores também são decoradas com flores, lanternas e outros enfeites feitos de papel. E o Papai Noel é chamado de Dun Lhe dao Ren, que significa velho Natal.

3. Famílias norte-americanas trocam 28 cartões de Natal
blog_1512_02
Em média, uma família norte-americana recebe e envia, em torno, de 28 cartões de Natal.

4. Fotos de Natal em família
blog_1512_03
Outra tradição norte-americana é tirar uma foto em família e mandar como cartão de Natal para amigos e familiares.

5. Día de las velitas
Dia-de-las-velitas-Dia-das-pequenas-velas-na-Colombia (Wall Street International)
Foto: Wall Street International

Na Colômbia, o Natal começa no dia 7 de dezembro, quando as pessoas saem pelas ruas e decoram as ruas com velas e lanternas de papel com tom amarelado, em homenagem à Imaculada Conceição. O “Día de las velitas”, do espanhol dia das velinhas, é uma tradição nacional, celebrada nas cidades e nos povoados rurais.

6. Las Posadas e a piñata
blog_1512_04
No México e em outros países caribenhos, como Guatemala e El Salvador, as festividades começam antes, com “Las Posadas”, que representam a peregrinação de José e Maria. Nessas festas, o que não pode faltar são as piñatas: originalmente, é uma estrela com sete pontas, representando cada um dos sete pecados capitais, que devem ser quebradas por uma criança vendada e tonta (de tanto girar) com um bastão até que os doces caiam.