Dez livros infantis que marcaram a vida de muitos de nós

“Nunca foi tão importante haver boa literatura infantil, porque as crianças são atraídas por milhares de coisas mais fáceis, instantâneas e baratas que o livro. Com boa literatura infantil defende-se o livro”, Miguel Sousa Tavares.

Para ressaltar a importância da produção literária voltada para crianças e adolescentes, comemora-se o Dia Nacional do Livro Infantil, no dia 18 de abril. A data foi escolhida para homenagear o escritor brasileiro Monteiro Lobato, que fazia aniversário nesse dia e deixou um enorme legado de histórias infanto-juvenis.

Mais do que narrativas e aventuras compartilhadas com os personagens dos grandes clássicos, a literatura infantil encanta e segue incentivando as novas gerações a descobrirem boas histórias nas páginas dos livros.

Qual história marcou a sua infância? Relembre alguns clássicos que marcaram a infância de muitas pessoas:

Sítio do Picapau Amarelo

01

Muito antes do seriado de TV, as aventuras e brincadeiras de Pedrinho, Narizinho, Emília e os demais personagens do Sítio do Picapau Amarelo faziam parte de uma coleção de 15 livros. Ao completá-la, os leitores formavam o nome do autor Monteiro Lobato.

 

O Pequeno Príncipe

02

De uma forma simples e poética, o autor Antoine de Saint Exupery apresenta uma nova visão sobre o mundo, incentiva uma reflexão sobre o inconsciente e faz com que o leitor se reencontre com sua criança interior.

 

A Droga da obediência

03

Uma trama de suspense e desafios envolve um grupo de cinco jovens, também conhecidos como os Karas, em uma investigação para deter os planos malignos do doutor Q.I.

 

A Bolsa Amarela

04

História infanto-juvenil marcante na vida de muitas pessoas, o romance de Lygia Bojunga conta a trajetória de uma menina que entra em conflito com os pais ao reprimir três grandes desejos: a vontade de crescer, a de ser garoto e a de se tornar escritora.

 

Menino Maluquinho

05

Clássico do escritor Ziraldo, as aventuras do Menino Maluquinho embalaram a infância de muitas crianças brasileiras e serviram de inspiração para a produção de filmes e desenhos animados.

 

Ou isto ou aquilo

06

Repleta de cantigas de ninar, trava-línguas e elementos do folclore brasileiro, a obra de Cecília Meireles resgata as características do universo infantil, por meio de perguntas imprevisíveis, monólogos e situações surpreendentes.

 

Chapeuzinho amarelo

07

A narrativa de Chico Buarque voltada para o público infantil conta a história de Chapeuzinho, a menina que tinha medo de sentir medo. De forma original, o autor mostra como a personagem lida com as suas inseguranças e descobre a alegria de viver.

 

O meu pé de laranja lima

08

De maneira lúdica, José Mauro Vasconcelos apresenta uma história que trata das desigualdades sociais vividas por um menino de seis anos de idade. Filho de uma família pobre, Zezé compartilha sonhos e desejos em conversas com seu pé de laranja lima.

 

Eu, detetive (série)

09

Cheia de mistérios e tramas originais, a série de livros Eu, detetive, de Stella Carr, faz uma associação entre jogos e literatura. Em dois volumes, a obra possibilita que seus leitores se reúnam para solucionar os seus mistérios.

 

O fantástico mistério de Feiurinha

10

Uma história que revela os acontecimentos dos contos de fada depois do “foram felizes para sempre” é o ponto de partida para a narrativa de Pedro Bandeira. Na obra, o autor questiona o conceito de felicidade na vida das pessoas.