Quatro coisas que coisas que você precisa saber sobre a Flip 2017

A tradicional Festa Literária Internacional de Paraty completa 15 anos mais engajada e com programações fora da programação oficial para todos os públicos. Sob nova curadoria, em 2017 as ações foram programadas para promover a diversidade e dar voz para autores que devem ser descobertos e redescobertos.

170726_blog01

“Estamos trazendo autores que há muito tempo já poderiam ter vindo, mas que talvez por fugirem do padrão e por trabalharem com editoras independentes não vieram”, explicou a jornalista Joselia Aguiar, curadora desta edição. “São autores que estão aí já presentes, e que a gente pode redescobrir. É como entrar numa livraria e ir ali para baixo na prateleira, ou então em cima – e não apenas ver o que está só ali na frente como proposta”, complementa.

Antes de arrumar a mala e partir para a maior festa literária do país, confira quatro informações que você precisa saber antes de embarcar nessa viagem:

1. Esta será a edição mais engajada em 15 anos

A jornalista especializada em literatura, Joselia Aguiar, é a primeira mulher responsável pela curadoria da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) em uma década. Ela substituiu Paulo Werneck e está organizando a edição mais engajada da história da Flip.

170726_blog02

Ao todo, serão 22 mesas com 46 autores, dos quais 22 são homens e 24 são mulheres, dentre elas Conceição Evaristo, uma das principais vozes da memória negra brasileira, e Ivanildes Kerexu Pereira, uma das lideranças quando falamos em questões indígenas no país.

Em entrevista ao jornal O Globo, ela afirmou que o primeiro passo é cuidar pela representação numérica para facilitar o debate e a inclusão em um evento tão importante. “O passo seguinte é mostrar que isso não é concessão, ou apenas parecer diverso, que esses autores são geniais mesmo”, pontuou Joselia.

A preocupação com a diversidade e com a representatividade não se restringe aos autores convidados e chega, também, ao maior homenageado da festa: o escritor Lima Barreto. “Há três anos, eu participei da campanha para escolher Lima Barreto como autor homenageado. Sempre entendi que as condições raciais e socioeconômicas fizeram com que ele fosse desprestigiado, e acho que é importante valorizar o que deixamos para trás”, comentou em entrevista.

2. O escritor homenageado será o Lima Barreto

170726_blog03

Em uma edição que busca romper com barreiras e estigmas que muitas vezes afastam as pessoas dos livros e da literatura, a Flip homenageia justamente um escritor e jornalista que desafiou padrões impostos por uma tradição que não representa a maioria, denunciou injustiças e trouxe uma nova estética para a produção literária nacional.

Lima Barreto nasceu em 1881, no Rio de Janeiro. Publicou romances, sátiras, contos, crônicas e teve muitas obras veiculadas nos jornais e revistas populares ilustradas no início do século XX. É responsável pela produção de livros icônicos da literatura nacional, como O Triste Fim de Policarpo Quaresma e O Homem Que Sabia Javanês.

Dentre as homenagens que dedicadas a Lima Barreto, destacam-se a nova biografia do escritor, preparada por Lilia Schwarcz (Lima Barreto, Triste Visionário); uma reedição de Cemitério dos Vivos e do Diário do Hospício, obras póstumas do autor, organizadas por Augusto Massi; uma edição especial de Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá (1919), entre outros.

Além disso, a International Paper, em parceria com as empresas BR75 e RR Donnelley, fará o lançamento do livro Os Bastidores do Morro do Castelo, em 27 de julho, na Flip. As três empresas tornaram possível que uma obra relevante e perdida de Lima Barreto fosse novamente editada.

3. Foi criada uma casa em homenagem aos escritores Jorge Amado e José Saramago

Além da programação tradicional das mesas e dos debates com os autores, a 15ª edição da Flip terá uma agenda especial e aberta para o público: a Casa Amado e Saramago. No espaço serão apresentadas informações sobre a amizade entre um ícone da literatura brasileira e o português ganhador do Prêmio Nobel de Literatura.

170726_blog04

Um dos momentos mais aguardados por todos será o lançamento de um livro inédito com as correspondências trocadas entre os amigos Jorge Amado e José Saramago.

4. Não fique de fora dos Happy Hours

Entre os dias 26 e 29, a Casa PublishNews organiza happy hours para reunir os apaixonados por literatura após as suas mesas de bate-papo planejadas especialmente para a 15ª edição da Flip.

A International Paper não poderia ficar de fora e convida a todos os profissionais do livro e da palavra presentes em Paraty para um encontro divertido e informal, regado com uma boa cerveja gelada, nos dias 27 e 28/07, a partir das 18h30.

Esta é a hora em que a Casa PublishNews se tornará o ponto de encontro obrigatório do mercado editorial na Flip e a fabricante do papel Chambril e Chambril Avena não poderia ficar de fora. Venha rever os amigos, criar outros e bater um papo com a gente!

Quer saber mais sobre a programação da FLIP? Clique aqui e monte o seu cronograma!

Está com a agenda montada e vai participar das palestras e mesas de discussão? Compartilhe a sua experiência com a gente com a hashtag #adoropapelnaflip e acompanhe todas as ações da International Paper no nosso Instagram.