Árvores e Papel: uma relação de amor e cuidado

No mês em que comemoramos o Dia da Árvore, o Adoro Papel mostra como a produção de papel é baseada no que é melhor para o meio ambiente

Não é segredo para ninguém que aqui nós valorizamos papel e papelão, mas também nos preocupamos em elucidar mitos, principalmente aqueles que dizem respeito ao nosso planeta.

No mês de Setembro comemoramos o Dia da Árvore, oportunidade ótima para falarmos de algo fundamental na fabricação de papel branco: o eucalipto. A espécie que é a matéria-prima principal dos papéis da International Paper no Brasil, é também uma árvore cercada de mitos. Hoje vamos esclarecer os principais deles. Vem com a gente!

2109_fotos_blog_1

De origem australiana, o eucalipto se adaptou muito bem ao solo brasileiro e tem um papel muito positivo na preservação da natureza.

Alguns mitos dizem que para fabricar papel é necessário derrubar plantas nativas, mas existe todo um sistema de certificação que ajuda a garantir que a produção de papel seja feita de forma sustentável. Por não ser uma planta brasileira, não existe eucalipto “selvagem”, logo não há derrubada de árvores nativas para produção de papel branco, porque ele é feito apenas com eucalipto.

A árvore é cultivada em florestas plantadas, criadas especificamente para esse fim. Ah, o eucalipto leva de 6 a 7 anos para ficar pronto para ser colhido, logo isso demanda muito planejamento!

2109_fotos_blog_2

MITOS
Eucalipto contribui com as mudanças climáticas?
Não. Quem trabalha no setor de papel e celulose entende a importância de promover o uso de fontes renováveis de energia.  No caso do papel, por exemplo, os eucaliptos vêm de florestas plantadas e além de ser a matéria-prima do papel, serve como fonte de energia para a indústria ao se tornar biomassa.  No Brasil, a International Paper possui mais de 78% da matriz energética composta de energias renováveis.

Isso sem contar nas diversas certificações que existem para garantir que determinado papel é produzido de maneira sustentável e que respeita o meio ambiente.

Só para ilustrar: 1 hectare de eucalipto consome 10 toneladas de carbono da atmosfera por ano, contribuindo para a diminuição da poluição, o aquecimento global e combatendo o efeito estufa. Muito bom para o planeta, concordam?

Eucalipto seca o solo?
Nada disso. Com manejo sustentável, o eucalipto não seca o solo e ainda ajuda na regularização da vazão da água dos rios e diminuição do assoreamento (acúmulos de sedimentos) dos mananciais hídricos.

A espécie retém menos água do que grande parte das matas nativas, que têm copas maiores, o que permite que a água da chuva chegue ao solo mais rapidamente. E tem mais: o eucalipto também tem a capacidade de absorver mais água na época da chuva e menos na época da seca.

2109_fotos_blog_3

O Eucalipto deixa o solo mais pobre?
Não. O solo é fundamental na produção de papel, a preservação dele é muito importante. Por isso, as melhores práticas em prol desse objetivo são adotadas pelo setor.

A International Paper usa diversas estratégias para a cuidar do solo: monitoramento da fertilidade, aplicação de fertilizantes para reposição de nutrientes e adoção de diversas práticas de conservação.

O eucalipto é uma espécie que é aproveitável em sua totalidade e tudo que retira do solo, devolve. Após a colheita, cascas, folhas e galhos (que possuem 70% de nutrientes da árvore), permanecem no local e incorporam-se ao solo como matéria orgânica. Além disso, contribuem para o controle da erosão.

Eucaliptos criam desertos verdes?
Isso é um mito. Em plantações de eucalipto, uma área da propriedade vira uma reserva legal e área de proteção permanente. Sendo assim, o eucalipto e seus sub-bosques formam um corredor para áreas de preservação, criando um habitat para a flora e fauna.

2109_fotos_blog_4


5 Benefícios do Eucalipto:
■  O Eucalipto contribui para tornar a produção de papel 100% reciclável e biodegradável.
■  Ocupa no Brasil uma área equivalente a 100 mil campos de futebol e a cada três hectares, um torna-se área de preservação, favorecendo o crescimento de espécies nativas e até a reprodução da fauna local.
■  É uma árvore que pode ser aproveitada em sua totalidade, gerando até energia para as indústrias de papel e celulose através de sua biomassa.
■  Contribui para gerar milhares de empregos nos campos e nas cidades.
■ Matéria-prima do papel Chamex ❤