Oscar 2019: melhores roteiros adaptados. Confira!

Saiba quais são os filmes que se inspiraram nos livros de papel e foram nomeados como Melhor Roteiro Adaptado nos Prêmios da Academia.

Você é um daqueles leitores que adora ver seus livros preferidos no cinema?

Os prêmios da Academia estão chegando e nós comemoramos a chance de falarmos sobre uma das nossas categorias favoritas: Melhor Roteiro Adaptado. Os filmes são bons, claro! Mas os livros que os inspiraram também merecem destaque!

Em 2019 foram cinco os nomeados. Vamos conhecê-los?

1) Infiltrado na Klan. (Blackkklansman)

1802_fotos_blog_1

Indicado a seis categorias, entre elas Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Filme, a história se baseia em fatos reais: um policial negro se infiltra na organização Ku Klux Klan (KKK)

A fascinante história verídica, e autobiográfica, é um retrato do racismo e do terrorismo da KKK, aos olhos do ousado policial. No livro, assim como no filme, o detetive Ron Stallworth é o primeiro detetive negro na História do departamento de polícia de Colorado Springs.

Ele percebe que o jornal local tem um anúncio para que todos os interessados em fazer parte do KKK entrem em contato. Como resposta ao anúncio, envia uma carta na qual finge ser um homem branco e racista. Aí começa a saga. Investigação atrás de investigação, e com muita audácia, consegue sabotar rituais da KKK e frustrar planos de ataques.

Você deve estar se perguntando, “mas como isso é possível?”, certo? Pois bem, ele se comunica com a organização por meio de cartas e ligações.

Livro: Black Klansman. Autobiografia de:  Ron Stallworth. 2014
Roteiro: Spike Lee, John David Washington, Adam Driver e Laura Harrier.
Direção: Spike Lee. 2018

2) Poderia me perdoar? (Can you ever forgive me?)

1802_fotos_blog_2

Tanto no papel quanto na tela, a história se baseia em fatos reais. Lee Israel, uma prestigiosa autora de biografias, enfrenta problemas econômicos que a levam a tomar uma decisão que combina seu talento e seu desespero.

Após o declínio na sua carreira, ela decide escrever e vender cartas de personagens famosos falecidos, como se fossem originais. O golpe dá certo até começarem a aparecer as primeiras suspeitas… É aí quando ela troca de esquema e começa a roubar textos reais de museus e bibliotecas com a cumplicidade de um amigo. Será que dá certo?

O filme é interpretado por Melissa MacCarthy, e o seu papel lhe rendeu a nomeação como Melhor atriz.

Vale ressaltar que em “Poderia me perdoar?” o papel também é um personagem importante, pois é usado para escrever centenas de cartas falsas de notáveis personagens. :O

O filme está concorrendo a Melhor Roteiro Adaptado.

Livro: Poderia me perdoar? – Autobiografia de Lee Israel.
Roteiro: Nicole Holofcener, Jeff Whitty.
Dirigido por Marielle Heller.

3) Nasce uma Estrela. (A Star is Born)
1802_fotos_blog_3
O longa-metragem, dirigido por Bradley Cooper, é a terceira versão do filme homônimo que foi lançado em 1937, e que rendeu um Oscar para os roteiristas naquele ano. Conta a história de uma estrela de country rock, no ápice da sua carreira, envolvido em uma história de amor com uma cantora ainda desconhecida, mas dona de uma potente voz, que faz o cantor até chorar quando a escuta cantar pela primeira vez “La Vie em Rose”, de Edith Piaf.

Assim como nas outras versões de “Nasce uma estrela” os protagonistas se apaixonam, e o sucesso de um é inverso ao sucesso do outro.  Assim que a carreira da protagonista, interpretada pela talentosa Lady Gaga, começa a decolar, a de seu amor começa a decair. Uma série de shows acompanha o filme de começo até o fim.

Indicado a oito Oscars,entre eles melhor filme, melhor ator (Cooper), melhor atriz (Lady Gaga), Melhor Roteiro Adaptado.

Roteiro original escrito em 1937 por: William A. Wellman e Robert Carson
Roteiro Adaptado por: Bradley Cooper, Will Fetters, Eric Roth
Dirigido por Bradley Cooper

4) A Balada de Buster Scruggs. (The Ballad of Buster Scruggs)

1802_fotos_blog_4

Escrito e dirigido pelos Irmãos Coen, A Balada de Buster Scruggs conta 6 histórias ambientadas no Velho Oeste estadunidense.Algumas delas foram criadas com até 25 anos de diferença. Apesar dos 6 capítulos serem independentes entre si, todos têm como característica em comum o gênero que pertencem.

Inicialmente a produção foi concebida como uma mini série exclusiva da Netflix, mas afinal optaram por fazer um filme. Dos seis capítulos que compõem o filme, dois foram adaptações: o episódio protagonizado por Tom Watis e Sam Dilon foi inspirado em “All Gold Canyon” de Jack London. Já a história de Zoe Kazan nasceu a partir de “The Gal Who Got Rattled” de Steward Edward. Os 4 capítulos restantes são roteiros originais.

A história combina habilidosamente alguns lugares tradicionais do gênero Westerncom outros do próprio gênero pós-moderno, mas sempre com aquele humor negro que caracteriza aos irmãos. Comédia, romance, drama, amor e humor fazem parte do filme.

Ethan e Joel Coen, contam com 4 estatuetas e uma lista bastante extensa de nomeações aos Oscars, contabilizando 15 no total. A Balada de Buster Scruggs é a maior aposta da Netflix a estatueta dourada em 2019.

Roteiro e direção: Irmãos Coen. 2018

 5) Se a Rua Beale falasse. Barry Jenkins (If Beale Street Could Talk)

1802_fotos_blog_5

Dirigido por Barry Jenkins, o cineasta afro-americano, também roteirista e diretor de Moonlight, adapta a novela homônima, ícone da literatura afro-americana publicada por James Baldwin em 1974.

Apesar da história acontecer no Harlem dos anos 70s, os temas que trata continuam atuais… “Se a Rua Beale falasse” conta a história de um casal afro-americano e as lutas que eles enfrentam. Tish está grávida, enquanto luta por demonstrar a inocência do seu companheiro, injustamente preso.

Mais do que uma história de amor, o filme é uma denúncia aos maus tratos e desrespeito aos direitos humanos que sofre a comunidade afro nos Estados Unidos, na mão de policiais brancos e racistas.

Indicado a três categorias, entre elas Melhor Roteiro Adaptado.

Livro: Se a Rua Beale falasse. 1974. James Baldwin
Roteiro e direção: Barry Jenkins.  2018