Sensacional! Biblioteca que ficou escondida por 200 anos é descoberta na Bélgica.

Coleção do século XVIII pertencia à um francês que fugiu da Revolução Francesa

Imagina guardar seus livros em uma biblioteca particular, trancar a porta e deixá-los escondidos de forma intacta por 200 anos? Pois foi exatamente o que ocorreu na Bélgica. Mesmo sem que a família tenha revelado o nome do dono do acervo, sua coleção permaneceu escondida do público por mais de dois séculos até ser finalmente descoberta.

Tudo que se sabe é que a biblioteca data do fim do século XVIII e pertenceu a um intelectual francês que fugiu da Revolução Francesa em direção a cidade belga de Bouillon. Foi o livreiro Henri Godts quem recebeu o telefonema dos herdeiros do acervo informando sobre coleção. Contaram apenas que ele havia morrido há anos e a casa estava abandonada. Ao realizarem o inventário da propriedade, encontraram a biblioteca totalmente intacta, mesmo depois de tantos anos.

Captura de Tela 2019-09-13 às 14.47.31

Henri Godts visitou o local para verificar a coleção cheia de livros antigos. São cerca de 180 títulos de edições extremamente raras. Colocada para leilão, a responsável por vender a coleção também descobriu diversos móveis igualmente preservados, como mesas, cadeiras e poltronas. Tudo com pelo menos 150 anos. O livreiro reconhece é extremamente raro encontrar uma biblioteca autêntica tão antiga.

biblioteca-2

Entre as obras do acervo, há diversos títulos dos séculos XVI ao XIX, como um atlas de Abraham Ortelius, cartógrafo e geógrafo da Antuérpia, conhecido como “Ptolomeu do século XVI”. A biblioteca foi avaliada entre €32.500 e € 1.000 euros, mas acabou vendida por incríveis €75.000 euros. Uma prova não só do valor do livro, mas também da longevidade do papel.