Conheça 5 importantes obras que retratam a cultura indígena

Neste  dia 19 de abril, nossa homenagem vem por meio dos clássicos da literatura

Preservar a história sempre foi importante, seja para uma cidade, um estado, um país ou até mesmo para um continente. Os indígenas, por sua vez, são muito mais que isso: eles fazem parte da nossa sociedade. Suas histórias e culturas estão muito presentes em diversos aspectos do nosso dia a dia, como na culinária, nas artes ou mesmo em alguns aspectos linguístico.

Por isso, 19 de abril é um dia especial, e para celebrarmos, separamos cinco livros clássicos que contam histórias incríveis.

 

INDIGENA-CORPO-BLOG-GUARANI

O Guarani – José de Alencar

Um dos maiores clássicos da literatura brasileira, O Guarani narra a história de Peri, um índio goitacá. Fiel ao nobre português de nome D. Antônio de Mariz, ele se apaixona por Ceci, filha dele. A história passa pelas aventuras dos dois após a morte acidental de uma índia chamada Aimoré, que faz com sua tribo comece a hostilizar os brancos colonizadores. Publicado inicialmente em 1857, em formato folhetim, é até hoje um dos livros brasileiros mais estudados.

INDIGENA-CORPO-BLOG-IRACEMA

 

Iracema – José de Alencar

Outro título indispensável de José de Alencar, Iracema conta a história do português Martim que se apaixona pela linda Iracema, “a virgem dos lábios de mel”. A história se  passa no Ceará, no século 17, e mostra o amor problemático dos dois, já que a índia é a virgem prometida a Tupã. Com a consumação da relação entre ela e Martim, os dois são obrigados a fugir para evitar a revolta de sua tribo tabajara. Publicada em 1865, é até hoje festejada como uma das mais importantes obras literárias brasileiras.

INDIGENA-CORPO-BLOG-SERPENTES

As serpentes que roubaram a noite e outros mitos – Daniel Munduruku

Essa antologia traz mitos contados pelos anciãos da aldeia Katõ, que fica às margens do rio Kabitutu, no território do Distrito Sanitário Especial Indígena Rio Tapajós, no Estado do Pará. São histórias que os antigos contam às crianças indígenas como forma de despertar nelas o amor pela própria história e pelas lutas de seu povo. Os mitos foram organizados e editados por Daniel Munduruku, escritor e intelectual pertencente à etnia indígena mundurucu.

 

INDIGENA-CORPO-BLOG-OLHODAGUA

Olho d’água: o caminho dos sonhos – Roni Wasiry Guará

Vencedor do  8º Concurso Tamoios de Textos de Escritores Indígenas, o livro versa sobre o passado e o presente da vida dos índios de sua tribo, Maraguá, do Baixo Amazonas, uma das poucas de origem Aruak da região. Dessa forma, é lembrado do tempo quando corriam à vontade pelas florestas e exerciam livremente seus costumes e tradições. Indicado para crianças a partir dos 9 anos, traz ilustrações de Walther Moreira Santos.

 

INDIGENA-CORPO-BLOG-KURUMI

 

Kurumi Guaré no Coração da Amazônia – Yaguarê Yamã

Autor de livros infantis e juvenis, Yaguarê Yamã também é ilustrador, professor e artista plástico. Indígena nascido no Amazonas, é filho do povo Maraguá, onde vive atualmente. Seu Kurumi Guaré no Coração da Amazônia narra a história do pequeno Yaguarê Yamã, que aprende a viver em contato com a natureza. Ele ouve histórias que lhe dão medo na hora de dormir, mas procura manter a coragem. Seguindo as tradições de seu povo, ele enfrenta também o ritual da tukãdera e vai crescendo em tamanho e sabedoria.