Conheça o livro intacto mais antigo já encontrado no Ocidente

Com mais de 1.300 anos, o artefato foi achado dentro do caixão de um monge

O Stonyhurst Gospel é um livro pequeno de 94 páginas de 1.300 anos que apresenta uma cópia em latim do Evangelho de João. Ele também é conhecido pelo nome de Evangelho de São Cuthbert e hoje é o livro conservado mais antigo de que se tem notícia. Seu nome não é por acaso. Na verdade, ele foi descoberto dentro do caixão de São Cuthbert, um monge eremita que morreu no ano de 687 em Northumberland, norte da Inglaterra. Detalhe: não foi apenas o livro que foi encontrado intacto. Dizem que seu corpo foi encontrado incorrupto décadas após sua morte e isso até levou a um culto em torno de seus restos mortais, que incluía oferendas. Foi assim que o livro chegou e ficou por lá até ser redescoberto séculos depois.

Mais incrível ainda é a história do próprio Stonyhurst Gospel. O livro intacto mais antigo da Europa acabou descoberto depois de fechado dentro do caixão de São Cuthbert, permanecendo assim por mais de 400 anos. O artefato, um raro manuscrito medieval, chegou a ser removido do caixão do monge no ano de 1104 e transferido para a Catedral de Durham, no Reino Unido, onde foi mantido como uma relíquia separada. Em 2012, a British Library, biblioteca nacional britânica, adquiriu o livro, que ainda mantinha sua encadernação e páginas originais.

Livro mais antigo do mundo

De acordo a British Library, que também digitalizou o livro, a decoração da capa foi enriquecida com ferramentas e linhas de coloração na superfície, com a ponta de uma pasta fina ou uma caneta. A encadernação do livro é coberta por uma profunda pele de cabra manchada de vermelho. No centro da capa, uma moldura em formato de retângulo contém linhas trançadas e um cálice com hastes que se transformam em folhas e frutos. 

Para a British Library, aparentemente esse cálice foi feito usando uma matriz, com uma substância argilosa sob o couro. Como se pode imaginar, a natureza frágil desses livros encadernados torna sua sobrevivência improvável, tornando o “Evangelho de São Cuthbert” ainda mais precioso e misterioso. Ele foi exibido pela primeira vez na Biblioteca Britânica como parte de uma exposição com manuscritos premiados, como os Evangelhos Lindisfarne e o Beowulf.

Interior do livro