Dia do Meio Ambiente: 5 mitos quando o assunto é papel

Saiba o que é verdade ou mito quando falamos sobre a sustentabilidade do papel e sua relação com as nossas florestas

Uma das grandes preocupações atualmente no mundo diz respeito à natureza. Tanto que grupos e personalidades estão cada vez mais engajados em chamar atenção para o tema, que sem dúvida é essencial ser pauta dos debates. Por isso, datas como o Dia do Meio Ambiente ajudam a disseminar maior conscientização e dar conhecimento sobre informações reais e relevantes. E é justamente sobre as informações que costumam circular por aí que residem dúvidas e preocupações sobre o uso do papel.

Sendo assim, separamos alguns dos mais comentados mitos para esclarecer os questionamentos que você, sem dúvida, já teve alguma vez na vida. Vamos conhecer um pouco mais, então?

O papel desmata as florestas nativas?

NÃO! 100% do papel produzido no Brasil, usado para escrever e para imprimir, vem do cultivo do eucalipto ou do pinus em florestas plantadas para este fim. São florestas certificadas e que fazem parte de um plano de manejo sustentável que beneficia tanto as pessoas quanto a natureza. O manejo sustentável dessas florestas está alinhado à conservação ambiental, o que inclui a proteção de florestas nativas e da biodiversidade.

O uso de papel é ruim para o meio ambiente?

NÃO! O papel é feito a partir da madeira, que vem de florestas cultivadas para esse fim e que é um recurso  renovável. Isso faz com o que papel seja biodegradável, sem resíduo perigoso ao meio ambiente, e reciclável. Além de possuir usos múltiplos em nosso dia a dia, pois podemos escrever cartas, imprimir contratos, pintar quadros e fazer dobraduras, por exemplo.

As florestas plantadas fazem mal ao meio ambiente?

NÃO! Segundo a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ), foram 7,8 milhões de hectares de novas florestas plantadas no Brasil em 2018. Também é importante saber que não substituem as florestas naturais, já que são preferencialmente plantadas em áreas previamente degradadas para outros fins. As florestas plantadas ainda dão abrigo à vida selvagem  contribuindo para a prevenção da erosão do solo e do assoreamento dos rios. Além disso, é importante reforçar que os produtores precisam possuir certificações ambientais, que trazem rígidos padrões de preservação ambiental para garantir a qualidade dos produtos, utilizando sempre florestas plantadas.

Produzir papel consome muita água e energia não renovável?

NÃO! Você sabia que 90% da água utilizada no processo produtivo do papel é tratada seguindo rígidos padrões e devolvida ao curso natural d’água? Além disso, os outros 10% contempla absorção do produto, bem como processo de evaporação, que é uma forma da água retornar pelo meio ambiente em forma de vapor d’água. O uso de energias não renováveis, que utilizam recursos naturais finitos, como carvão mineral e gás natural, também não é um problema na produção de papel. A maior parte da energia utilizada na produção é renovável, o que significa que não emite gases de efeito estufa no setor, além de conservar os recursos naturais. A International Paper utiliza energia renovável em seu processo produtivo, sendo boa parte proveniente de biomassa, ou seja, energia gerada à partir das partes da madeira não utilizadas no processo de produção do papel.

O papel produz muito lixo?

NÃO! O papel é um dos produtos mais reciclados no mundo. Segundo relatório anual da Associação Amigos da Natureza da Alta Paulista (ANAP) de 2019, a taxa de recuperação sobre o total de papel que entrou no mercado brasileiro no ano anterior foi de 68%. Isso faz do Brasil um dos maiores recicladores de papel do mundo. Não bastasse isso, 98% dos resíduos sólidos das atividades florestais (ou seja, cascas, galhos e folhas) são mantidos no campo como proteção e adubação do solo, de acordo com a Ibá. Mas ainda podemos reciclar mais!

Papel e meio ambiente andam juntos! Vamos celebrar a data com consciência e informação, fazendo nossa parte para manter a natureza do jeito que ela é: linda e primordial para a vida.

A produção de papel em números

InfoPapel