Teclado de papel? Nova tecnologia transforma folhas em tablets

Engenheiros descobriram uma maneira de tornar um pedaço de papel em um tablet 

Que o papel possui mil usos todo mundo sabe. Agora, que ele pode ser usado até como teclado de computador ainda é uma novidade. Mas não por muito tempo. Cientistas e engenheiros da Universidade de Purdue, em Indiana, EUA, desenvolveram um processo de impressão simples que transforma qualquer folha de papel em um teclado alfabético ou numérico, assim como outras interfaces simples de usar. Esta tecnologia foi publicada na edição de 23 de agosto de 2020 da Nano Energy, importante revista de artigos científicos. A criação está recebendo atenção considerável devido ao seu baixo custo, respeito ao meio ambiente, peso leve e flexibilidade.

Teclado_papel_1

Seus inventores esperam que a nova tecnologia possa ajudar a transformar folhas de papel em um verdadeiro notebook, com uma interface que permita desde tocar música até tornar embalagens de alimentos interativas. Para isso, o processo é simples. A equipe pega uma folha de papel comum com um teclado impresso. Pode ser com letras, números ou qualquer outro signo. Depois, essa folha é coberta com uma solução onifóbica (ou seja, que pode repelir uma ampla gama de líquidos) verde neon. 

Assim que essa solução seca, os engenheiros podem “imprimir” camadas de circuito triboelétrico (onde o atrito é que gera eletricidade) sobre a página sem manchar a tinta do teclado. Na prática, temos em mãos um novo teclado sem fio e com alimentação de energia própria. Para seus criadores, essa inovação facilita a fabricação de sensores de pressão vertical que não requerem bateria externa, pois captam a energia do contato com seu usuário. Ganhamos, assim, um tablet funcional em uma folha de papel.

Teclado_papel_2

O melhor de tudo é que essa tecnologia é compatível com os processos convencionais de impressão em grande escala. Dessa forma, pode ser facilmente implementada para converter rapidamente embalagens convencionais em outras que sejam inteligentes ou com uma interface “interativa”. Isso devido ao fato de ser uma tecnologia relativamente barata de empregar, já que pode ser aplicada a qualquer superfície feita à base de papel. A equipe espera que a criação possa ser usada operacionalmente por muitos setores diferentes. Realmente, não há limites para o nosso papel.