Os 5 dos romances mais extensos já escritos

Separamos cinco dos romances mais longos produzidos para você se aventurar

Você já viu aqui no blog nossa lista de cinco livros para terminar em um dia. Só que nem toda história pode ser contada em poucas páginas. Por isso, muitos escritores se dedicaram a criar romances que não são para os que gostam de degustações rápidas. Por isso, se você é daqueles leitores que apreciam uma bela ficção onde nenhum detalhe é poupado, essa nova lista que preparamos tem a sua cara. São cinco dos títulos mais longos já escritos. Aqui, levamos em conta a relevância da obra, do autor ou, como no caso do nosso primeiro lugar, todo o folclore envolto no livro. Portanto, sente-se em um sofá bem confortável, desligue o celular e separe algumas garrafas do seu suco favorito. A viagem será longa, mas deliciosa.

5º lugar: Guerra e Paz (Liev Tolstói) – 1.544 páginas

guerraepaz

A literatura russa é considerada uma das mais ricas. Isso não significa que os autores sempre optem por romances longos. Ao contrário, muitos se destacam pelas narrativas curtas, como é o caso de Anton Tchekov e Nikolai Leskov. Porém, quando decidem se aprofundar em uma história, poucos se igualam. É justamente esse o exemplo de Guerra e Paz, considerada a obra máxima de Liev Tolstoi. São mais de 1.500 páginas que acompanham o percurso de cinco famílias aristocráticas russas no período de 1805 a 1820. Temos a marcha das tropas napoleônicas e seu impacto sobre a vida de centenas de personagens, entre cenas de batalha e bailes da alta sociedade

4º lugar: Os Miseráveis (Victor Hugo) – 1.912 páginas

osmiseraveis

Presença constante em nossas listas, o francês Victor Hugo nunca teve medo de criar longas histórias. Se ele não se contentou com pouco texto em clássicos como Os Trabalhadores do Amor e O Corcunda de Notre Dame, foi mesmo com sua obra Os Miseráveis que ele realmente fez sua obra máxima. Pelo menos em tamanho: 1.912 páginas. O livro é uma história sobre injustiça e heroísmo visto pelos olhos do personagem Jean Valjean, que ficou anos preso por roubar um pão para alimentar sua família. Além disso, traz um panorama político e social da Paris do século XIX. 

3º lugar: O Tempo e o Vento (Érico Veríssimo) – 2.832 páginas

Otempoeovento

Uma das mais famosas sagas da literatura brasileira é composta em partes. No total, é também a mais longa já feita por aqui, com quase 3 mil páginas. Uma empreitada que só poderia ser feita por alguém do talento do gaúcho Érico Veríssimo. Em O Tempo e o Vento o autor percorre um século e meio da história do Rio Grande do Sul e do Brasil, acompanhando a formação da família Terra Cambará. Tudo isso permeado por personagens fascinantes, eternamente vivos na imaginação dos leitores do escritor: Pedro Missioneiro, Ana Terra, Capitão Rodrigo e Bibiana. 

2º lugar: Em Busca do Tempo Perdido (Marcel Proust) – 3.938 páginas

Embusca

Se você pudesse escrever a história da sua vida, quantas páginas precisaria? Pois bem, considerada uma das obras mais importantes da literatura mundial, Em Busca do Tempo Perdido pode ser resumida dessa forma: a história de seu autor, o francês Marcel Proust. Para tanto, ele criou uma epopeia dividida em sete livros e que levou mais de 10 anos para ser finalizada. São quase 4 mil páginas onde temas como o amor, a arte, a passagem do tempo e a homossexualidade são abordados. Mesmo assim, o romance possui uma curiosidade: o nome do personagem principal, Marcel, só citado duas vezes ao longo das 3.938 páginas. 

1º lugar: Artamene Ou Le Grand Cyrus (Madeleine De Scudery) – 13.095 páginas

Artamene

No topo da lista, um livro que possui “apenas” 9 mil páginas a mais que o segundo colocado. Considerado quase por unanimidade o romance mais extenso já escrito, foi publicado originalmente em dez volumes no século XVII. Ainda que na época tenha sido atribuído a Georges de Scudéry, hoje é de conhecimento que a obra foi criada na verdade por sua irmã, Madeleine. O que a faz ser a única autora de nossa lista, mas a terceira de origem francesa. Artamene possui incríveis 1.954.300 palavras em sua totalidade, com histórias de amor que falavam sobre as possibilidades de igualdade na relação entre homens e mulheres. Mesmo sem tradução em português, quem souber francês pode ler o texto original aqui. Aproveite a leitura e boa viagem!