Artista junta papel e fibra de vidro para criar obras surrealistas

Artista junta papel e fibra de vidro para criar obras surrealistas

Conheça as obras únicas do artista indiano Viraj Khanna

 

Crescer rodeado de arte, especialmente as feitas de materiais têxteis e bordados, ajudou o artista indiano Viraj Khanna a desenvolver uma estética particular no que diz respeito à maneira de ver e criar suas obras. Isso porque seu trabalho envolve colocar diferentes materiais, tecidos e outros elementos juntos para expressar certos sentimentos, percepções ou visões. Entre eles, claro, o papel. Pinturas, esculturas e colagens são usadas pelo artista para dar vida à sua criatividade. Tendo feito seus trabalhos com colagem, recortando pedaços de revistas, artigos, enciclopédias e coisas ao seu redor para criar objetos ou imagens de significado, Khanna evoluiu seu trabalho para formas mais esculturais com a ideia básica surgindo do trabalho de colagem original.

arte1

Hoje com 25 anos, o artista, filho da famosa designer Anamika Khanna, preparou recentemente uma série de pinturas e esculturas nascidas durante a pandemia. Esses trabalhos envolvem a junção de materiais como fibra de vidro e papel, representando a desconstrução e a montagem de identidades singulares para formar uma abordagem contemporânea e peculiar das vulnerabilidades e realidades da condição humana. Suas esculturas claramente se prestam a uma experimentação mais ampla, usando rostos desfigurados para refletir, segundo o próprio Khanna, como percebemos a beleza.

arte2

Para isso, a mistura de materiais é essencial. Por exemplo, um material para lábios inflados e outro para os olhos, na mesma peça, é uma forma do artista refletir sobre como somos todos uma coleção de muitas experiências e ideias. Khanna usa, assim, traços faciais exagerados em esculturas de fibra de vidro, uma dose de peculiaridade e capricho de colagens em papel para desenhar a experiência humana com um toque de humor. O processo de criação, porém, é mais organizado. Ele afirma que cresceu cercado pela indústria da moda indiana, o que pode ter dado noções de uma produção menos caótica. 

arte3

As colagens de Khanna têm uma força que mistura o surrealismo com uma identificação natural de sentimentos humanos. Muito disso vem do fato dele usar compostos de papel recortados de revistas e livros. Com isso, cria imagens inteligentes e bem-humoradas com detalhes, acessórios de moda e recortes de partes do corpo. Por mais jovem que seja, Khanna possui uma sensibilidade artística acima da média e sua paixão pela arte e pelo papel demonstra que seus trabalhos possuem identidade e unidade. Tanto que já chamou a atenção de grandes entusiastas da arte, tendo preparado sua primeira exposição recentemente em Kolkata, na Índia. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *