Você realmente conhece o papel? Veja 4 livros sobre o material!

Você realmente conhece o papel? Veja 4 livros sobre o material!

Separamos quatro títulos para você conhecer mais a história dessa maravilhosa criação

Quem adora papel, como a gente, sabe bem os benefícios e as mil utilidades do material. Mas ele também possui uma rica história, que atravessa séculos, tendo sido fundamental para diversas passagens do mundo como conhecemos hoje. Desde sua origem no Egito, com os papiros, até os processos mais modernos de produção atual, o papel esteve presente em praticamente todos os grandes eventos da humanidade de 3.000 a.C. até hoje. Além disso, permitiu acumular conhecimentos, o que foi imprescindível para nossa evolução. Por isso, separamos quatro títulos para quem deseja conhecer ainda mais a história e o uso do papel ao longo dos anos. 

1 –  Um mundo sobre papel  (vários autores)

um-mundo-sobre-papel

Com o subtítulo “Livros, Gravuras e Impressos Flamengos nos Impérios Português e Espanhol”, essa coletânea apresenta aspectos do intercâmbio de livros e gravuras entre o Novo Mundo e a Europa,  focando a exportação do conhecimento e da produção tipográfica flamenga. O livro é resultado da exposição “No Rastro de Colombo. Livros e Estampas de Antuérpia no Mundo Inteiro”, acrescido de três novos estudos dedicados ao papel dos órgãos de censura, à história natural e às artes plásticas. Além disso, os textos da edição brasileira foram rearranjados em quatro partes: Tipografias & as Artes da Gravação nos Séculos XVI e XVIII; Comercialização & Circulação dos Livros; Colecionismo & Conhecimento; e Recepção & Apropriação Cultural.

 

2 –  A cultura do papel (vários autores)

cultura-do-papel

Organizado pelo crítico de arte Marcio Doctors, o livro apresenta a ideia de que o papel é, na realidade, o outro do homem e a materialização do vazio necessário onde o ser humano deposita seus sonhos, suas ideias, suas experiências e suas descobertas. Para representar essa ideia, reúne ensaios de Helio Jaguaribe, José Mindlin, Ana Virgínia Pinheiro, Ricardo Joppert e Fayga Ostrower que discutem a importância do papel ao longo dos tempos. Os ensaios passam pela escrita alfabética e técnica (com a invenção dos tipos móveis), colocando o papel, na forma de livro, em uma dimensão que fez com que o ser humano se desprendesse mais intensamente da imediatez do mundo, lançando-o em um universo mediatizado pela cristalização do saber.

 

3 –  O livro do papel (Ruth Rocha)

livro-do-papel

Uma das escritoras brasileiras mais importantes de livros infantis e infanto-juvenis, Ruth Rocha também dedicou seu tempo para contar a história da origem do papel. Contando com ilustrações de Otávio Roth, “O livro do papel” procura responder perguntas como “O que foi inventado primeiro: o papel ou a escrita?”; “De onde vem o termo ‘folha de papel’?”; e “De que materiais pode ser feito o papel?”. Trazendo seu talento para contar histórias e prender a atenção de crianças e adolescentes, o livro também é ideal para adultos que desejam saber mais a história do material, já que apresenta um formato estilo enciclopédia. Recheado de dados e informações históricas, o título mostra como o papel é especial. 

 

4 –   Livro de papel (Ricardo Azevedo)

livro_de-Papel

Este é mais um título voltado para o público infantil e infanto-juvenil, mas que também é perfeito para adultos que adoram papel. Com base no tema “A importância do papel em nossa vida”, Ricardo Azevedo apresenta belos poemas e elenca tudo aquilo que mudou depois que a humanidade descobriu e inventou o papel. Para as crianças, Azevedo versa sobre a pipa, o caderno, o livro e o barquinho de jornal, mostrando como o papel faz brinquedos, registra o pensamento humano e materializa a arte de desenhar, escrever e sonhar. Por isso mesmo é indicado para todas as idades.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *